, 'opacity': false, 'speedIn': , 'speedOut': , 'changeSpeed': , 'overlayShow': false, 'overlayOpacity': "", 'overlayColor': "", 'titleShow': false, 'titlePosition': '', 'enableEscapeButton': false, 'showCloseButton': false, 'showNavArrows': false, 'hideOnOverlayClick': false, 'hideOnContentClick': false, 'width': , 'height': , 'transitionIn': "", 'transitionOut': "", 'centerOnScroll': false }); })

Biruta

18 jan 2014
avatar

Karla

Bom dia, Birutetes! Nossa parada em Paris está terminando e agora seguiremos para Madri. Para entrarmos no clima da cidade escolhemos um esmalte bem vermelho, o Santa Gula da Risqué, que não deixa de ser o pecado que mais cometemos aqui na Europa. É bem difícil não sair da dieta e não comer deliciosos pãezinhos e tomar bons vinhos. Beijos

17 jan 2014
avatar

Karla

Sabe aqueles ditados de quem vai ao Rio de Janeiro e não conhece o bondinho ou Cristo não foi ao Rio? Em Paris a história é com o famoso Louvre. Ok, muitas pessoas falam que nem vale a pena pagar para ver 20 centímetros de Monalisa, mas confesso que vale sim. Tirar um dia para se dedicar ao Louvre é algo que consideramos obrigatório em qualquer Eurotrip. O museu é mais que a Monalisa, ele apresenta ainda outras obras bem famosas como: Mona lisa, Vitória de Samotrácia, Vénus de Milo. Mas, qualquer que seja a sala, ela vai educar sua visão para uma estética mais agradável e que pode inclusive lhe ajudar na composição de cores e estampas em seus looks.

Agora se você é marinheiro de primeira viagem algumas dicas são excelentes para evitar filas gigantes e desgastes antes mesmo de entrar no museu. Compramos o Museu Pass ainda no aeroporto, um cartãozinho mágico(risos, nunca enfretávamos filas) e que te dá direito a entrar em pelo menos 20 monumentos. Outra dica bem legal é ao invés de entrar pela entrada principal (Pirâmide), entre pelas entradas alternativas (Na rue de Rivoli há uma entrada direta para o Caroussel du Louvre, um complexo de lojas e restaurantes que funciona embaixo do museu e oferece um acesso para entrar no mesmo. Outra opção, menos conhecida é a Porte des Lions).

 Se o cansaço bater e a fome também você tem duas excelentes opções: aproveitar o café de dentro do Louvre ou caminhar duas quadras até o Café Angelina e poder se deliciar com o melhor chocolate quente que já experimentamos.

 

 

 

16 jan 2014
avatar

Karla

Penúltimo dia na cidade luz e a vontade de esgotar todas as possibilidades nos fez caminhar muito, risos. A primeira parada foi o Hôtel dês Invalides. Um monumento grande e bem charmoso foi construído para servir de abrigo aos sobreviventes de guerra do exército francês. Atualmente, sua recepção para os “aposentados” continuam, mas sua grande atração é o Museu das Armas e principalmente da tumba de Napoleão Bonaparte. A parte do museu é muito interessante, mesmo para aquelas pessoas que nunca tiveram um grande interesse por armas. Uma viagem aos livros de História quando nos deparamos com armaduras e armas de todas as épocas e assim, conseguimos compreender ou materializar tudo que lemos e estudamos por anos.

Saindo dali caminhamos no sentindo do rio Sena e chegamos à Ponte Alexandre III. Uma ponte com diversas esculturas e detalhes em ouro. Talvez não seja a ponte mais concorrida, mas com toda certeza a mais luxuosa.